10 coisas que a vida tem me ensinado sobre carreira e desenvolvimento



1) A vida é muito curta. Qundo você olhar pra trás, você vai ter orgulho do que você tem construído, de quem você é e do que tem realizado? Você trabalha com algo que você curte? Seu trabalho lhe deixa em estado de flow?


Quando foi a última vez que você experimentou uma profunda sensação de concentração, criatividade e um total envolvimento com o que você estava fazendo - e quando você percebeu, as horas tinham passado e nem percebeu?


O quanto o seu trabalho permite que você possa estar com a sua família e seus amigos?O quanto o seu trabalho permite fazer as coisas que você ama fazer - sim, aquelas coisas que não tem nada a ver com o trabalho?


Se sua vida acabasse hoje, você estaria satisfeito com o seu ritmo da sua vida, o tempo que você tem dedicado para tudo que rodeia?


Há um momento nas nossas vidas e em nossas carreiras que a gente precisa ter clareza sobre o que realmente importa para gente e o que definitivamente não têm nenhuma importância.

O quanto antes pudermos ter clareza sobre isso, melhor.


Ter consciência das coisas que realmente importam para a gente, nossos valores, o que consideremos inegociável, ter clareza sobre nossos talentos e nossas competências... tudo isso fará com que a gente faça escolhas profissionais muito mais alinhadas com quem, de fato, somos e com o que realmente importa para a nossa vida.


2) As melhores coisas que você vai fazer na vida não vão cair do céu. A gente precisa IDENTIFICAR e CRIAR oportunidades para fazer e acontecer. Os projetos de maior impacto e retorno que realizei na vida não foram pedidos por nenhum chefe ou cliente.


Para isso, é importante estar atento ao que está acontecendo ao seu redor. Cenário interno, externo, tendências... mas, principalmente praticar se colocar na pele do seu cliente. Sentir os seus problemas. E pensar em soluções que tragam resultados de alto impacto.


3) Tenha BOAS METAS. Só tem uma coisa pior que trabalhar com metas fáceis: é trabalhar sem meta nenhuma. Metas desafiadoras e que te façam aprender, se desenvolver e crescer. Quem gosta de meta fácil, normalmente não sai do lugar. Se você não se desafiar, provavelmente vai entregar resultados abaixo do que poderia conquistar e quase poucas histórias pra contar.


4) Carreira não é sobre cargos. É sobre o que você está construindo e entregando de valor. Quando você contar a história da sua carreira, você não vai se lembrar...


... de quantos emails vc enviou.

... de quantas reuniões vc participou.

... de quantas planilhas vc preencheu.

... de quantos relatórios vc escreveu.


Mas você vai querer falar sobre...


... os desafios que vc superou.

... o impacto que seu trabalho gerou.

... as soluções que vc criou.

... os clientes que vc ajudou.

... os times que vc desenvolveu.

... as portas que vc abriu.

... a marca que vc construiu.


Você vai se lembrar do legado que vc deixou.


Olhe para o seu trabalho que vc faz hoje.

O que resta após todas as atividades rotineiras do dia-a-dia?

Pense no que você quer realizar nos próximos anos.


Pense no impacto que o seu trabalho pode gerar.

Pense no legado que você vai deixar.


5) Grandes conquistas vão demandar que você se posicione, que você arrisque. Você precisará se posicionar. Trazer ideias novas. Haverá pedras no caminho. Grandes, pequenas... mas são elas que vão dar aquele gostinho tão bom de sucesso e vitória quando a gente passa por tantos problemas, né? É preciso mergulhar fundo naquilo que a gente acredita. Naquilo em que somos de verdade. Como diz Sêneca:


"Não é porque as coisas são difíceis que não nos arriscamos. É porque não nos arriscamos que elas se tornam difíceis."

6) Se você se guiar só pela opinião das pessoas sobre qual caminho você deve seguir, as chances de você não sair do lugar são grandes. Independente das escolhas que você vai fazer nos próximos anos, uma coisa é fato: muita gente vai querer dar opinião na sua vida. E você vai se bloquear por conta do que as pessoas irão pensar se você seguir o caminho A ou B. Uma frase que eu curto bastante do filósofo chinês Lao Tse é


"Preocupe-se com a aprovação das pessoas e você será prisioneiro de si mesmo".

7) Desenvolva seu "Learning agility". Seja um profissional genuinamente interessado em SEMPRE adquirir novos conhecimentos e habilidades. Alguém que se antecipa às suas próximas necessidades. Alguém que está antenado ao que está acontecendo em sua realidade. Que busca experiências novas e desafiadoras em que possa estar sempre aprendendo. Alguém que está ligado no presente, mas sem tirar os olhos do futuro. Alguém altamente adaptável. Porque o mundo não é mais linear, não é mais previsível.


Torne-se um profissional que desenvolva continuamente um repertório maior de soluções, ferramentas e aprendizados - para descobrir novos caminhos quando for colocado à frente dos desafios impensados e altamente complexos que estão por vir.


8) Todo mundo precisa de brilho nos olhos para ser feliz. Se você esta desmotivado com a sua vida ou o seu trabalho, faça uma busca profunda nos porquês. Não fomos ensinados a estudar e aprofundar o conhecimento sobre nós mesmos. Por isso, mergulhe no autoconhecimento para tomar decisões de vida mais conscientes e conectados com quem você é e quem você deseja se tornar.


"O que conquistamos em nosso interior modifica nossa realidade exterior." (Plutarco, filósofo grego).

9) Tenha uma boa estratégia para viver bem até o final da sua vida. Há diversas opções mas, basicamente, você vai ter que optar por, pelo menos, um desses três caminhos:


  • Construir uma carreira que permita que você trabalhe por mais tempo.

  • Guardar uma parte significativa de sua renda em toda a sua vida útil para o momento em que você não tiver mais condições de trabalhar.

  • Considerar maneiras de reduzir o seu consumo e viver de forma mais simples.


Se você quiser saber mais sobre o assunto, leia esse post que escrevi por aqui no Blog há algum tempo: "O que você vai fazer quando tiver 60 anos?"


10) Se você não souber onde você pretende chegar, todos os caminhos são possíveis. O problema é que o seu destino pode estar totalmente desconectado dos seus interesses, de suas paixões e suas aspirações na vida. Por isso, saber o que você almeja, onde você quer chegar é essencial. Por isso, desenvolva uma visão de longo prazo: quando você tiver 70 ou 80 anos, como você estará nas áreas abaixo?


  • Material (Recursos materiais, patrimônio, como você vai viver)

  • Emocional (reconhecimento, pertencimento, família, amigos)

  • Mental (conhecimento, competências, desenvolvimento)

  • Espiritual (seu legado,sua obra de vida)


_______________


Não perca mais nenhum Post da Futuro S/A!

Se você curtiu esse post, assine a Newsletter da Futuro S/A para receber os novos posts diretamente em seu email. É super simples!


Basta clicar aqui e registrar seu email.


Leia o nosso Livro!

www.futurosa.com.br/livro



2 comentários

FALE CONOSCO

Todos os direitos reservados © 2019-2020

FUTURO S/A

  • LinkedIn Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon