10 erros que podem paralisar a sua carreira nos próximos anos



Por eu trabalhar em RH há muitos anos, sempre algum amigo me pede uma orientação sobre carreira, oportunidades e desafios com relação ao futuro do trabalho, etc.


Depois de ter conversado com tanta gente nestes anos, percebo algumas situações que se repetem diversas vezes.


Bom, não há nada de extraordinário nos pontos que você vai ler neste post. Porém, ignorar estas ações pode gerar consequências ao longo do tempo.


Pode, por exemplo, custar a perda de uma oportunidade interessante na empresa em que você trabalha, paralisar o seu desenvolvimento profissional, tornar impossível a missão de colocar o seu verdadeiro talento em ação, entre outros.


Por isso, compartilho aqui uma primeira rodada de ideias simples que qualquer um pode fazer para conduzir sua carreira de uma forma bacana, conectada ao seu propósito de vida pessoal e profissional.



1) Desconhecer a sua Marca Profissional


O famoso artigo "The Brand Called You" de Tom Peters na revista Fast Company completou incríveis 20 anos (!!!) em 2017. Se você nunca leu este texto visionário e histórico, clique aqui e não deixe de ler! (em inglês).


O artigo era tão à frente do seu tempo que só nos últimos anos alguns dos seus elementos começaram a ser colocados em prática pelas pessoas.


Foi um texto tão impactante que inspirou a criação de revistas de Carreira e Autodesenvolvimento como a Você S/A - lançada em 1998.


O fato é que mesmo que você não saiba exatamente qual é a sua marca profissional, ela já existe.


Sim, mesmo que você não queira. É a sua reputação. É o que as pessoas falam de você e o seu trabalho (principalmente quando você não está presente!).


E isso tem refletido cada vez mais no potencial de crescimento e desenvolvimento da sua carreira. Você já deve ter percebido que a forma de buscar emprego mudou radicalmente nos últimos anos...


Tem sido muito importante uma abordagem pró-ativa e estruturada de construção da sua marca profissional. Como você trabalha, a sua postura, o que você comenta nas redes, o tipo de anáise que você faz em cada um desses comentários, os textos que você curte, os artigos que você compartilha...


Tudo isso, entre outras coisas, está relacionado à construção da sua marca profissional.