4 habilidades que todo RH precisa para atuar de forma super estratégica.



Nos últimos 20 anos tenho acompanhado de perto a evolução dos líderes e profissionais de RH de diferentes países e empresas de diversos segmentos.


A evolução da área e dos profissionais é inegável. Mas apesar dessa evolução, muitos profissionais ainda veem seu dia a dia repleto de atividades operacionais.


Além disso, do lado dos líderes de negócios, muitos ainda sentem falta de uma melhor conexão dos temas do RH com as necessidades de cada área.


Mas como mudar essa realidade na atuação do RH em algumas organizações? Como o RH pode gerar alto impacto em suas ações? De quais habilidades o RH precisa para atuar de forma super estratégica?


Eu já trabalhei com líderes e profissionais de RH em diferentes estágios de maturidade. Cada equipe de RH tem necessidades específicas.


Mas ao longo desses anos, percebi que há um conjunto de 4 habilidades essenciais que, ao serem colocadas em ação, permitem transformar da marca do RH nas áreas e gerar alto impacto na organização.



Veja com detalhes cada uma dessas habilidades:


Habilidade 1: Conhecimento de Negócios


Conhecimento de Negócios não é só saber como funciona o negócio da sua empresa. É ir além: é sobre conhecer como funciona os mecanismos de qualquer negócio.


É saber interpretar os pilares de um negócio saudável e promissor. Por exemplo:


  • Saber como as organizações geram lucro.

  • Saber como as empresas crescem.

  • Entender sobre modelos de negócios.

  • Entender sobre novos modelos de gestão.

  • Conhecer quais os indicadores de sucesso de uma empresa.


Estou falando aqui de fundamentos que se aplicam a qualquer negócio, de qualquer segmento e de qualquer tamanho.


Outro elemento interessante para o RH entender é a dinâmica e os desafios de cada área na sua empresa. As demandas de Supply Chain são diferentes, por exemplo, da área de Marketing, que são diferentes das demandas da área de Finanças ou do próprio RH.


Não é todo mundo que consegue fazer esse tipo de análise atualmente. E esse é uma das grandes barreiras que impedem o RH atuar de forma mais estratégica.

Desenvolver essa habilidade foi chave para a atuação das equipes que liderei. Hoje esses profissionais contribuem para desenvolver esse modelo mental nas empresas em que atuam.


E aqui, na FUTURO S/A, essa é uma habilidade essencial que desenvolvemos em nossos projetos para transformar a atuação de RHs de diferentes empresas e segmentos.


Habilidade 2: Pensamento Estratégico


O que é Estratégia? Há várias definições, mas uma que eu curto demais vem de um programa super bacana que tive a oportunidade de fazer com a IDEO, a renomada empresa global de inovação & design:

Estratégia é um conjunto de escolhas que você pode fazer, diante da incerteza, para aumentar as chances de gerar resultados hoje e também criar o futuro.

Quais serão as escolhas que você precisará fazer no cenário atual? Quais as barreiras para que essa estratégia dê resultado?

Pensar estrategicamente é a capacidade de ver além do que é falado ou do que está escrito.

Envolve ver as coisas de um outro ângulo: em como elas poderiam ser. Uma capacidade de imaginar novas respostas para os problemas.


E principalmente: como fazer para chegar lá. Desenvolver esse tipo de habilidade permite pensar de forma mais ampla, indo além do escopo de sua área e da sua empresa.


Em 1994, Bezos encontrou um artigo afirmando que a Internet estava crescendo 2.300% ao ano. Em vez de ignorar a estatística, observe o seu raciocínio nesse vídeo de poucos segundos:



Assim como existem oportunidades em um mercado, o RH esbarra todos os dias com oportunidades de gerar alto impacto na empresa. Isso só é possível quando a gente consegue olhar dados, informações de uma outra forma: indo além do que é falado ou do que está escrito.


Como falei há pouco, envolve ver as coisas de um outro ângulo: em como elas poderiam ser. Uma capacidade de imaginar novas respostas para os problemas. E principalmente: como fazer para chegar lá.


E isso tudo se conecta a uma outra habilidade super importante para essa atuação de alto impacto do RH: o Pensamento Crítico.


Habilidade 3: Pensamento Crítico

Pensamento crítico não é criticar algo ou alguém. Não é ser do contra.


O pensamento crítico é sobre refletir de forma cuidadosa e profunda sobre um assunto ou ideia. É sobre analisar bem os fatos, tendo atenção se o que está sendo dito faz realmente sentido.


Pensar criticamente significa, por exemplo:


1. Não entrar no "efeito manada" quando uma notícia ou movimento se espalha.


2. Desenvolver a capacidade de analisar dados e fatos de fontes confiáveis para tomar boas decisões.


3. Refletir de forma racional antes de agir e posicionar-se.


4. Não depender de Redes Sociais ou de quem quer que seja pra lhe dizer o que é verdade.


5. Analisar situações por diferentes perspectivas.


Um aspecto fundamental para quem quer começar a pensar criticamente: analisar o cenário e o contexto.


Tem um aspecto hiper importante para quem precisa desenvolver a capacidade de Pensar Criticamente: analisar o cenário e o contexto. Quer ver um exemplo concreto para quem trabalha com RH?


Vamos imaginar que um líder entre em contato com o RH informando que sua área precisa de um treinamento de inteligência emocional. O RH tem duas opções nesse caso:


  • Acatar e executar o treinamento na área ou

  • Antes de realizar qualquer ação, investigar um pouco mais a demanda desse líder. Ou seja: fazer perguntas e analisar se essa é a real necessidade desse líder.

Pensar criticamente é sobre refletir de forma cuidadosa e profunda sobre um assunto ou ideia. É sobre analisar bem os fatos, tendo atenção se o que está sendo dito faz realmente sentido.


Mas como aprender e exercitar essa habilidade?

Não há um passo-a-passo pra desenvolver o pensamento crítico. Mas já ajuda bastante se...


... não embarcar de imediato em nada que todo mundo esteja dizendo.

.., questionar o PORQUÊ das coisas.

... começar a conversar com pessoas que são muito boas nisso.

... obter opiniões diferentes sobre um determinado assunto.


Não é fácil. Não é à toa que é e será cada vez mais uma habilidade mega valorizada. E ainda se ganha de bônus algo difícil de se encontrar: independência e autenticidade.




Habilidade 4: Influência


Por fim, qualquer profissional hoje precisa saber vender bem suas ideias. Muitas vezes ideias espetaculares que poderiam gerar um mega impacto na empresa se perdem pela incapacidade do RH saber influenciar, saber vender bem o seu peixe, resolvendo as dores do negócio.


É preciso compreender muito bem quem são os clientes internos que vão aprovar suas ideias e projetos. Alguns querem ver as coisas nos mínimos detalhes. Outros querem ver as coisas de forma mais macro, focando nos resultados.


Existem várias formas de exercer essa influência. O que seus clientes valorizam? Fatos e dados? Ou eles preferem saber o que outras empresas têm feito? Como você faz com que eles sintam confiança em suas recomendações?


Até os gênios precisam saber influenciar. Veja: Leonardo Da Vinci nasceu e viveu há mais de 500 anos. Viveu em Florença, berço do Renascimento. Uma época que não havia Luz Elétrica, Automóveis.


No mundo de DaVinci não existiam empregos.

Mas então como as pessoas sobreviviam?


As pessoas abriam um comércio, vendiam seus produtos, seus serviços. Era isso o que Da Vinci fazia. A sua renda dependia da venda de seus talentos.


Aos 30 anos, Da Vinci enviou uma carta para o Duque de Milão com um resumo do que ele era capaz de fazer. Se você der uma olhada neste "Currículo", você vai perceber que ele não descreve os seus resultados do passado. Ele fala sobre o que ele pode fazer pelo Duque.


Ele faz um resumo 100% personalizado e centrado no que o cliente precisa. Não olhando apenas para o que fez. Mas principalmente para o que ele poderá fazer pelo Duque com seus Talentos. E deu certo: Da Vinci prestou serviços para o Duque por mais de 17 anos. Neste período, ele produziu, por exemplo, a icônica "A Última Ceia".


Saber vender seu peixe e influenciar alguém muitas vezes é visto de forma negativa. Mas isso só vai acontecer quando você está fazendo algo que beneficia apenas você. A influência que estamos falando aqui é de gerar benefícios para a organização.


É sobre, por exemplo, ser capaz de tornar uma área mais eficiente. É sobre transformar um gerente em um líder de verdade. É sobre desenvolver os talentos que sua empresa precisa. É sobre criar times de alta performance.


É sobre criar o futuro de uma organização.

É sobre fazer a transformação acontecer!



Se você curtiu esse post, você também vai gostar desses:


Os 3 pilares de transformação do RH.

Clique aqui para acessar o post.


16 sintomas que o seu RH precisa transformar a sua atuação.

Clique aqui para acessar o post.


Quando o CEO assume seu protagonismo na estratégia de RH.

Clique aqui para acessar o post.


Não perca mais nenhum post da FUTURO S/A!

Receba seus posts diretamente em seu email.

É só clicar aqui.


Conheça o nosso livro!

Faça o download grátis das primeiras páginas clicando aqui.


Saiba tudo que a FUTURO S/A faz.

É só clicar aqui.


Quer falar com a gente?

É só clicar aqui.

FALE CONOSCO

Todos os direitos reservados © 2019-2020

FUTURO S/A

  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Spotify ícone social