5 perguntas para João Carlos Chachamovitz, CEO da Radix



Dando sequência a essa 4a temporada incrível do nosso "5 perguntas sobre o futuro" tenho a oportunidade de compartilhar com vocês o papo que eu tive com o João Carlos Chachamovitz, CEO da Radix Engenharia e Software - mais conhecido como "Chacha" (lê-se Chachá).


Para quem não conhece a Radix, é uma empresa com sede no Rio de Janeiro e escritórios em BH, São Paulo, Houston e Atlanta.


Depois de ter sido eleita a Melhor Empresa para Trabalhar em 2020 no Rio de Janeiro, a Radix também se destacou no ranking nacional do Great Place To Work, conquistando a 1ª colocação na lista das Melhores Empresas para se Trabalhar no Brasil, na categoria médias empresas nacionais.

Eu e o Chacha tivemos a oportunidade de nos conhecer inicialmente pelas redes sociais por conta dos meus posts lá no LinkedIn. O que é mais engraçado é que quando combinamos um café aqui em São Paulo, descobrimos que tanto a FUTURO S/A quanto a Radix estavam no mesmo prédio! :-)


Confira o papo completo abaixo:


1. Chacha, a que se deve o resultado da Radix ser reconhecida mais uma vez pela GPTW como a melhor empresa para se trabalhar no Brasil entre as médias empresas nacionais?


Nós estamos muito felizes por sermos reconhecidos mais uma vez como a melhor empresa para se trabalhar no Brasil, ainda mais em um ano tão atípico, em que tivemos que mudar a nossa forma de trabalhar e de interagir com as pessoas.


O que mais nos enche de orgulho é estarmos desde a nossa fundação no top 10 da lista do GPTW. Apesar dos desafios, dos diferentes cenários econômicos pelos quais passamos, de a empresa ter ido de 6 para 750 colaboradores, dos novos escritórios em BH, São Paulo, Houston e Atlanta, há dez anos mantemos nossa presença no topo do ranking. Acredito que isso só se consegue quando as pessoas fazem realmente parte dos valores, da cultura e da estratégia da empresa.


Sempre consideramos estratégico ser um ótimo lugar para se trabalhar. Acreditamos que só conseguimos obter resultados sustentáveis por meio de pessoas felizes e conectadas, dispostas a se entregar e crescer junto com a Radix.

Fazemos isso acontecer através de uma cultura que valoriza o ser humano, fomentada pelos nossos valores que estão vivos e refletidos em todas as ações da empresa e da equipe de liderança, nunca abrindo mão da diversidade, da empatia, da pluralidade e, principalmente, do respeito.


2. Chacha, quais são, em sua opinião, as principais mudanças no mundo do trabalho e das organizações que os líderes precisam prestar bastante atenção?


O mundo está mudando constantemente e muito rapidamente. Diariamente surgem desafios, e novas formas de enfrentar problemas antigos são necessárias. Nós, líderes, precisamos ter olhar atento para identificar essas mudanças, estar preparados para nos adaptar rapidamente e ainda treinar nossos times para que sejam assim também, capazes de aplicar inovação em cada etapa do trabalho.

3. O que muda no papel dos líderes nesse cenário? Quais as principais habilidades que os líderes devem desenvolver para começar a trabalhar dessa forma?


No mundo do trabalho, as relações entre liderança e equipe se tornam, cada vez mais, parceria e colaboração. Além disso, as pessoas têm valorizado a experiência em uma organização e o que ela pode prover de aprendizado e oportunidades.


O líder, agora, caminha lado a lado a seus liderados, colocando a mão na massa, se envolvendo tecnicamente, observando os pontos fortes e de melhoria de sua equipe e ajudando cada um a ir mais longe.

A gestão também precisa ter um maior olhar humano e empático. Além disso, no dia a dia, o alinhamento de discurso entre a liderança é primordial para que as pessoas percebam a cultura e os valores vivos na empresa.

4. Qual é a importância da Cultura Organizacional para os resultados da Radix?


A cultura organizacional é um dos pilares para os resultados da Radix. Cultivamos aqui uma cultura de colaboração, com equipes atuando em conjunto em busca de um objetivo comum.


É por meio dela que somos uma empresa tão diversa, criativa, unida e com senso de pertencimento. Por aqui, as pessoas sentem que estão juntas no mesmo barco e remando na mesma direção.


Há espaço para crescimento de todos, e isso é positivo para que a empresa também cresça junto com eles. O nosso trabalho tem consistência e é pautado em uma gestão que prioriza as pessoas, os valores e cultura da empresa.


Acreditamos que é a cultura que nos mantém no topo da lista das melhores empresas para se trabalhar. Sem essa cultura organizacional, inclusive, não teríamos conseguido manter projetos e superar metas durante a pandemia.

5. Qual a sua visão sobre o papel do RH nas organizações nos próximos anos?


O RH deve ser forte, estruturado e altamente conectado aos gestores e às mudanças do mercado de trabalho.


Na Radix, a área de RH foi fundida com o time de Operações e hoje se chama Diretoria de Gente & Gestão. Ela é estratégica e cobre toda a jornada do colaborador, envolvendo também a alocação em projetos e a estrutura operacional.


A diretoria tem como missão a gestão de pessoas e o desenvolvimento de talentos, contribuindo para um crescimento sustentável e mútuo do colaborador e da empresa, através do engajamento e alcance de resultados estratégicos.


Assim, o colaborador se envolve e desenvolve sua carreira com projetos alinhados com o que ele deseja alcançar profissionalmente.

Essa nova estrutura também está alinhada com as novas relações com clientes, com o entendimento mais afinado aos seus objetivos e, por isso, mais eficiência operacional. Profissionais mais bem preparados e felizes fazem a empresa como um todo ganhar em produtividade, dinamismo e retenção de talentos e de clientes.

Aqui o líder também tem papel importante: o gestor que acompanha o processo seletivo e entrevista potenciais candidatos. Atento às habilidades de adaptação e às características técnicas e pessoais deles, tem mais chances de montar uma equipe multidisciplinar, com diversidade e soft skills, essenciais para uma caminhada feliz e bem-sucedida.


____________________________________


Confira os outros papos da série "5 perguntas sobre o futuro"


José Renato Domingues, VP de RH e Funções Corporativas da CTG Brasil.

Você pode conferir o resultado desse papo clicando nesse link.


Noelia Cordero, Head de RH para Américas da Nokia.

Você pode conferir o resultado desse papo clicando nesse link.


Viviane Gaspari, VP de RH para a América Latina na Bayer Crop Science.

Você pode conferir o resultado desse papo clicando nesse link.


Boris Shibayama, Head de HR Shared Services para Américas na Novartis

Você pode conferir o resultado desse papo clicando nesse link.


Renato Volpe, VP de RH na Qurate Retail nos EUA.

Você pode conferir o resultado desse papo clicando nesse link.

Não perca mais nenhum post da FUTURO S/A!

Receba seus posts diretamente em seu email.

É só clicar aqui.

Saiba tudo que a FUTURO S/A faz.

É só clicar aqui.


Já conhece o nosso livro?

Faça o download grátis das primeiras páginas clicando aqui.

FALE CONOSCO

Todos os direitos reservados © 2019-2020

FUTURO S/A

  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Spotify ícone social