8 dados que mostram a enorme oportunidade que o RH tem para gerar impacto



Veja a seguir 8 dados muito interessantes apresentados na revista Forbes sobre os enormes desafios e oportunidades que líderes e profissionais de RH têm pela frente:


1. O desafio nº 1 dos CEOs:

Uma pesquisa realizada esse ano pela Fortune e Deloitte perguntou a 110 CEOs sobre seus maiores desafios daqui para frente. Adivinha o desafio número 1 da lista? TALENTOS. Sim, o desafio principal dos CEOs é criar na empresa a capacidade de atrair, contratar, desenvolver e engajar os talentos que precisa para colocar a estratégia em ação.


2. Transformações em quantidade e escala.

Na mesma pesquisa, 71% dos CEOs informaram que suas empresas passarão nos próximos anos, em média, por pelo menos 3 grandes transformações, reorganizações, reestruturações e outras iniciativas em grande escala.


3. Talentos e criação de valor.

Em 2020, 90% do valor gerado pelas 500 maiores empresas dos EUA veio de ativos intangíveis - valor de marca, propriedade intelectual, dados, aplicativos, softwares, por exemplo. Veja:



4. O êxodo dos talentos.

O Estudo Global Trends Index de 2021 realizado pela Microsoft pesquisou 30.000 pessoas em 31 países e mostrou que 41% das pessoas pretendem deixar as empresas em que trabalham, em busca de melhor remuneração e mais qualidade de vida.


5. A transição de gerações e a escassez de talentos.

Um relatório recente da Emsi, empresa especializada em analytics, mostrou que, nos EUA, o êxodo em massa de baby boomers da força de trabalho combinado às menores taxas de natalidade levará a uma escassez de trabalhadores nas próximas décadas.


6. Uma nova forma de trabalhar

A pesquisa da Fortune/Deloitte com os 110 CEOs trouxe um dado significativo sobre a mudança que acontecerá nos próximos anos na forma como as pessoas trabalham: 75% dos CEOs confirmaram que as empresas passarão a ter daqui para frente menos espaços físicos de trabalho do que antes da pandemia.


Para 2022, esses CEOs esperam ter 22% menos espaços de trabalho físicos e uma redução de 75% dos custos de viagens de negócios. E mesmo daqui a um ano, os CEOs esperam que mais de 1/3 das pessoas continuem a trabalhar de casa.




7. Cultura organizacional.

Um estudo da Deloitte mostrou que muitos líderes acreditam que “a cultura é uma vantagem competitiva potencial”. Mas apenas 19% acreditam que suas empresas têm a “cultura certa”.


8. O trabalho virtual bloqueando a inovação

No estudo Global Trends Index, a Microsoft analisou trilhões de dados sobre a utilização de suas ferramentas por mais de 30.000 pessoas. Essa análise concluiu que as interações com as equipes diretas foram fortalecidas com a mudança para o trabalho remoto. No entanto, as interações fora dessa equipe, com outras áreas ou redes distantes, diminuíram - o que impacta diretamente a geração de ideias e a criação de novas soluções.



 

Apesar desses dados dos EUA, muitos desses desafios são super presentes nos projetos que realizamos para nossos clientes. São dados que representam um grande convite para as áreas de RH reinventarem e redefinirem seus modelos de operação e atuação.


As oportunidades estão presentes. O grande desafio é, como diz Dave Ulrich, “que o RH deixe de fazer RH para o RH”, criar novas soluções e contribuindo para a empresa a vencer em seu mercado.






0 comentário

FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!