A lição de Steve Jobs que rendeu bilhões de dólares para a Apple


Jony Ive, Líder de Design da Apple e Steve Jobs


Uma vez por ano Steve Jobs reunia 100 talentos da Apple em um retiro. Em determinado momento, ele perguntava ao grupo: “quais são as 10 coisas que deveríamos passar a fazer daqui pra frente?”

Todos queriam ter suas sugestões nessa lista, é claro. Então vocês podem imaginar a quantidade de ideias fantásticas que surgiam de um exercício relativamente simples e, ao mesmo tempo, super poderoso.


Jobs escrevia essas ideias e ia eliminando com o grupo uma a uma até chegar a uma lista de apenas 10 ideias. Até que ele desafiava o grupo a riscar sete da lista e dizia: “só podemos fazer 3”.


A lição ali era clara: decidir o que NÃO fazer é tão importante quanto decidir o que fazer.

Essa prática quando incorporada à cultura de uma empresa tão focada em design quanto à Apple pode parecer contra-intuitiva. Mas, talvez, tenha sido um dos grandes motores de inovação da empresa.


Jony Ive, que era o Diretor de Design da Apple, explica: "Para ser realmente simples, você tem que entender profundamente a essência de um produto para ser capaz de se livrar das partes que não são essenciais."


Seria mais fácil e rápido se o exercício parasse quando eles tivessem chegado àquelas 10 ideias…


Mas colocar energia e ação em 3 ideias espetaculares cria uma cultura na empresa. Faz as pessoas focarem e se aprofundarem em fazer o melhor naquilo que é, de fato, essencial.


E esse é um desafio gigantesco em algumas empresas: ter muitas coisas para fazer não significa que as equipes estão trabalhando naquilo que precisa realmente ser feito.


 




0 comentário

FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!