Adaptabilidade: a habilidade-chave que teremos que desenvolver nos próximos anos



Todo o caos que o Brasil e o mundo tem vivenciado por conta do Corona Vírus é um exemplo claríssimo do quanto a adaptabilidade será "a" habilidade que precisaremos desenvolver nos próximos anos.


Um artigo muito bacana da Harvard Business Review diz que a Adaptabilidade é a nova vantagem competitiva - e isso vale para profissionais e organizações.


Adaptabilidade é a habilidade que fez com que nós, seres humanos, conseguíssemos chegar até aqui. Atravessamos séculos evoluindo, criando, inventando, acelerando nosso desenvolvimento ao longo da história. E certamente é o que vai nos tirar dessa crise mundial.

Um trecho muito interessante deste artigo da Harvard Business Review que eu citei acima diz o seguinte:


In order to adapt, a company must have its antennae tuned to signals of change from the external environment, decode them, and quickly act to refine or reinvent its business model and even reshape the information landscape of its industry.

Adaptabilidade tem a ver, portanto, com a capacidade de estar atento aos sinais de mudança que acontecem a todo tempo ao nosso redor - e que poucas pessoas prestam atenção no dia a dia.


O próprio Corona já emitia sinais do seu potencial impacto. Mas, quem, de fato, prestou atenção e identificou ali um potencial cenário de um mega desafio que teríamos pela frente?


Ou seja, o recado da vida é claro: o mundo gira. E não para.


Desenvolver a adaptabilidade é o que vai diferenciar aqueles que estarão à frente das mudanças daqueles que não conseguirem se adaptar. Exemplos no mundo corporativo não faltam: Nokia, Kodak, etc.


Eu trabalhei na Nokia. E vi a ascensão e queda da gigante finlandesa no mercado por dentro. Um ponto central para a queda da empresa foi o fato de não se adaptar a um novo mundo que estava nascendo ali, quando o Steve Jobs apresentou o iPhone para o mundo.


E as mudanças continuam acontecendo. Algumas empresas estão atentas. Alguns profissionais conseguem perceber o impacto em suas carreiras. Mas outros não...


Quando nossos filhos, netos e bisnetos falarem sobre Inteligência Artificial, Robôs e Realidade Virtual, será como falamos hoje do Computador, do Celular, da Internet