Como pequenos hábitos podem transformar a cultura da sua empresa



Algumas empresas que querem transformar suas culturas acabam buscando receitas ou fórmulas prontas sobre como desenvolver uma nova forma de atuar. Mas há 2 elementos que são importantes para empresas que estão nessa jornada de transformação:


O primeiro ponto é que não existem fórmulas. O que funcionou na empresa A não significa que vai funcionar na empresa B. São líderes, mercados e contextos diferentes. Entender o que outras empresas fizeram pode render algumas lições, é claro. Mas não vai lhe proporcionar um manual com os "x" passos para transformar a cultura da sua empresa.


O segundo elemento é que essas transformações não acontecem de uma hora para outra. Elas são frutos de pequenos hábitos dos seus líderes no dia a dia.


Como você vai ver a seguir, são pequenos hábitos que poucas organizações prestam atenção, mas são eles que geram um impacto exponencial. São esses pequenos hábitos que vão acelerar ou bloquear processos essenciais de mudança.

Para ilustrar, veja esse exemplo incrível do Time de Ciclismo da Inglaterra. Por quase 100 anos, a Inglaterra obteve resultados medíocres e sem nenhum destaque no esporte. Eles haviam conquistado uma única medalha de ouro em 1908. E até o ano 2000, eles ainda não tinham conquistado nenhuma edição da famosa 'Tour de France', um dos campeonatos de maior prestígio no esporte.


A história mudou a partir da contratação de Dave Brailsford no início desse século para se tornar o técnico dos atletas para os próximos anos. Ainda quando estava sendo entrevistado para a posição, perguntaram a ele sobre qual era o seu plano. Brailsford respondeu:



Então, no início da década de 2000, Dave foi contratado e iniciou suas atividades com a equipe de Ciclismo. Realizou dois tipos de iniciativas para melhorar a equipe 1% de forma consistente:


O primeiro grupo de iniciativas tinha ações mais óbvias e tradicionais de melhoria como ter equipamentos mais ergonômicos e mais leves, roupas mais aerodinâmicas, pneus com menos atrito, sensores para avaliar o impacto dos treinamentos no corpo de cada atleta, etc.


O outro grupo de práticas reunia um conjunto de ações que não era tão esperada para uma equipe de ciclistas. Por exemplo:


  • Testaram diferentes tipos de óleos de massagem para mapear quais faziam os músculos dos ciclistas se recuperarem mais rápido.

  • Ensinaram os ciclistas sobre o que fazer para reduzir infecções, resfriados e gripes durante a temporada.

  • Identificaram qual seria o melhor travesseiro para que os atletas tivessem melhores noites de sono.


Para qualquer um (inclusive para os atletas) poderia parecer iniciativas ridiculamente simples e que teriam pouco impacto na performance de atletas de elite.


Brailsford apenas falou para os atletas para eles fazerem aqueles 1% de melhorias mesmo que inicialmente não percebessem diferença. Ele informou aos atletas que aquilo iria contribuir para que eles, em 5 anos, ganhassem o Tour de France.


O fato é que Brailsford estava errado.

O time ganhou o Tour de France não em 5 anos.

Mas em apenas 2 anos depois.

E depois repetiram a façanha no ano seguinte.

Em um período de 5 anos, os atletas do time ganharam 4 de 5 Tour de France.


Mas talvez o maior feito dessa equipe tenha sido nas Olimpíadas de 2012 em Londres quando eles conquistaram 70% das medalhas de ouro disputadas no Ciclismo.



Essa história foi contada por James Clear em seu incrível livro "Hábitos Atômicos". E mostra o quanto pequenos hábitos podem impactar os resultados.


Tornar-se 1% melhor todos os dias equivale a ser 37 vezes melhor em um ano.



O livro traz uma abordagem mais voltada para um impacto individual.


Porém, como nosso trabalho aqui na Futuro S/A é focado em transformações organizacionais, é inevitável refletirmos sobre o impacto do desenvolvimento de novos hábitos da liderança para o desenvolvimento de uma nova cultura em uma empresa.


Os hábitos são definitivamente um artifício muito poderoso para líderes que desejam transformar suas organizações. O impacto que essas pequenas mudanças de hábitos geram em uma empresa tem potencial de transcender o líder e seu time direto - em especial quando esse líder pode impactar um número substancial de colaboradores na organização.


As mudanças de pequenos hábitos são as sementes para grandes transformações culturais da empresa. E as mudanças se tornam ainda mais poderosas e impactantes quando são praticadas pelos líderes mais seniores e pelo C-Level da empresa.

Hábitos estão dentro da zona de controle de cada indivíduo. Eles são práticas que refletem COMO os líderes atuam e PORQUE aquilo é importante para eles. E, por isso, uma prática feita de forma constante é altamente poderoso e potencialmente contagiante quando gera valor para as pessoas.


Falei há algumas semanas aqui no Blog sobre o poder dos rituais e símbolos para o desenvolvimento da cultura de uma empresa. Um líder pode desenvolver novos hábitos em suas reuniões, na forma de se comunicar com a equipe, na forma de contratar, na forma de tomar decisões, na ocupação dos espaços do escritório, no tratamento aos clientes...


Todos esses hábitos são sementes para se desenvolver novas e melhores formas de se fazer as coisas - em especial, se esses novos hábitos geram maior produtividade das pessoas ao seu redor.


Seu efeito multiplicador é imenso.


Quando se fala em cultura, muita gente acaba achando que é a empresa que precisa fazer algo para desenvolver uma nova cultura. Mas a empresa é apenas um CNPJ. A mudança acontece através de novos hábitos, comportamentos e atitudes de cada indivíduo - sobretudo de cada líder na empresa.

Pequenos hábitos que podem começar em uma equipe.

Hábitos que podem contagiar uma área inteira.

E quando nos damos conta estão transformando uma organização.


Um grande abraço e até a próxima!

 

Se você curtiu esse post, você também vai gostar desses:


5 motivos que fazem ações de transformação cultural não darem certo

Clique aqui para acessar o post completo.


16 gargalos que bloqueiam o desenvolvimento de uma nova cultura.

Clique aqui pra ler o texto completo.

 

Não perca mais nenhum post da FUTURO S/A!

Clique aqui para receber os novos posts e



0 comentário

FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!