Gestão de Performance em tempos de mudanças ultra rápidas



O seu Ciclo de Gestão de Performance está fazendo sentido nesse cenário de mudanças ultra rápidas?

Esse cenário atual de pandemia que estamos vivendo pode se tonar um momento interessante para sua empresa repensar a Estratégia e o Modelo de Gestão de Performance.


Muitas empresas ainda trabalham com ciclos de mais de 1 ano para completar todo o ciclo de gestão de performance: cascateamento de metas, definição de objetivos, avaliações intermediárias, avaliação final, feedbacks, reconhecimento, etc.


Independente da metodologia que sua empresa utiliza, estamos vivendo em um mundo onde, em um ano, muitas coisas podem mudar. Pode ser interessante começar a pensar, por exemplo, em ciclos menores de Avaliação de Performance, em uma formatação diferente para os objetivos e pensar também em trabalhar com objetivos mais integrados entre áreas, objetivos de curto prazo, objetivos de desenvolvimento de profissionais e equipes, etc.


Outro elemento interessante para refletir: sua Estratégia de Gestão de Performance está maximizando os talentos das pessoas ou continua focando em suas fraquezas?

Historicamente, todas as ações realacionadas a avaliação de competências foca nos gaps das pessoas. E se o processo fosse focado na maximização das fortalezas dos seus líderes e equipes?


Outro elemento para refletir: Será que sua empresa está avaliando Competências do Passado ou Competências do Futuro?


Muitas empresas têm competências que foram definidas com base nos valores da empresa. Muitas dessas competências ja fazem parte da Cultura da empresa.


A pergunta é: sua empresa está avaliando competências que seriam ótimas para um contexto de mercado do passado? Ou já são competências que estão preparando a sua organização para o futuro?

Mais um ponto para refletir sobre Gestão de Performance: em uma era de novas empresas que estão demandando novas competências de seus profissionais, o seu processo de Gestão de Performance está avaliando o que precisa ser realmente avaliado nesse momento?


Pensamento Empreendedor, Protagonismo, Adaptabilidade, Resiliência, Colaboração, Liderança de Mudanças, Inovação ... há um conjunto grande de habilidades que estão sendo demandadas de profissionais e líderes nesse momento.


São habilidades que podem se tornar divisores entre organizações de baixa ou alta performance nessa crise. Entretanto, muitas empresas continuam avaliando seus profissionais e líderes considerando um cenário e um contexto de negócios que não existem mais.

As habilidades que eram demandadas antes dessa crise podem ser bastante diferentes do que são demandadas agora em sua empresa.


Talvez valha a pena aproveitar todo esse cenário para pensar em alguns desses pontos. Ter uma estratégia poderosa de Gestão de Desempenho pode se tornar um divisor entre organizações de alta e de baixa performance nos próximos anos.


Se você curtiu esse post, você também poderá curtir esses:


Cultura é o elo perdido entre a estratégia e a alta performance

Clique aqui para acessar o post completo.


Os 12 gargalos apra transformar a cultura de uma empresa

Clique aqui para acessar o post completo.


Os 3 pilares de transformação da atuação do RH

Clique aqui para acessar o post completo.

Não perca mais nenhum Post da Futuro S/A!

Se você curtiu esse post, assine a Newsletter da Futuro S/A para receber os novos posts diretamente em seu email. É super simples!


Basta clicar aqui e registrar seu email.


Conheça o trabalho da FUTURO S/A!

Clique aqui para saber mais.


Leia o nosso Livro!

www.futurosa.com.br/livro



FALE CONOSCO

Todos os direitos reservados © 2019-2020

FUTURO S/A

  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Spotify ícone social