6 coisas que aprendi trabalhando com equipes virtuais



Há mais de 15 anos tenho liderado e trabalhado com times remotos em diferentes cidades do Brasil, EUA, Europa, América Latina, Oriente Médio e Ásia.


Seguem abaixo algumas lições importantes que aprendi que podem ser úteis para quem está enfrentando desafios em atuar nesse formato.


1. Pare de pensar no tempo que as pessoas estão trabalhando e comece a pensar nos resultados e no valor que as pessoas estão gerando.


Muita gente tenta simplesmente transpor o modelo tradicional-industrial do horário de 9h às 18h para o trabalho virtual.


Parece óbvio, mas muita gente se esquece de que o fato de uma pessoa ficar em frente ao computador o tempo todo das 9h às 18h participando de reuniões não garante que ela esteja gerando resultados.

Existe uma parte do trabalho que precisa ser executada no chamado "horário comercial". Mas, para alguns profissionais, podem haver atividades que eles possam executar em qualquer horário. Nesses casos, reflita se faria alguma diferença se esse trabalho fosse executado às 10h da manhã ou às 10h da noite.


Desde que o trabalho seja entregue em alta qualidade, qual a diferença se a pessoa começa a trabalhar às 11h da manhã ou se decide começar às 4h da manhã?


Isso fica ainda mais nítido quando há profissionais atuando em diferentes países. Liderei projetos onde a diferença de fuso era de 12h. Ou seja: 8h da manhã no Brasil significava 8h da noite em outro país.


Trabalhando dessa forma a gente começa a se desgarrar de alguns modelos mentais enraizados na nossa forma de atuar.


Trabalho não é um lugar onde você vai.

Não é sobre o tempo que você trabalha.

Trabalho é sobre o que você faz.

É sobre o valor e impacto que você gera.


2. Foque em criar soluções para os problemas.


Sua empresa tem uma série de problemas para resolver nesse momento.

Outras áreas também.

E princip