Melhores Práticas: Porque elas não são suficientes para quem precisa INOVAR



A gente já sabe que a capacidade de uma empresa inovar é o que vai garantir, cada vez mais, a sua sobrevivência e competitividade nos próximos anos.


E que, por conta da velocidade das mudanças e de novos entrantes vindos de diferentes mercados, essa pressão pela inovação aumenta cada vez mais.


Tweet de um dos fundadores do Airbnb comentando sobre

a diferença entre as abordagens da Rede de Hotéis Marriott e a Airbnb.




Uma das primeiras coisas que as pessoas pensam quando se fala em inovar é buscar referências de outras empresas que já estejam fazendo uma ideia parecida acontecer.


Conversamos com um monte de empresas sobre como elas colocaram aquela ideia em ação... Elas apresentam o que estão fazendo.


E, por fim, talvez venhamos a nos inspirar ou até utilizar uma ou duas dessas ações para fazer nossa ideia acontecer.


Mas, que tal fazer uma reflexão?


Ao fazer isso, estamos buscando realmente uma nova e melhor forma de fazer algo? Ou vamos simplesmente fazer algo que outras empresas já estão fazendo?


Veja: não tem nenhum problema em buscar fazer algo que outras empresas já estejam fazendo. Muito pelo contrário.


Isso gera a oportunidade de aprender coisas que a sua organização ainda não sabe como se faz.


Faz também com que sua organização tenha um jeito mais rápido de fazer coisas que já existem no mercado.


E, além disso, as melhores práticas permitem que sua empresa minimize os riscos para executar uma ação nova na sua empresa...


Tudo isso pode ajudar a sua organização a transformar uma ideia em ação concreta.


Mas, lembre-se de que as melhores práticas são ações que já foram feitas por outras empresas.