top of page
Buscar

O impacto das reuniões virtuais no seu cérebro



Para muitas pessoas, entrar e sair de videoconferências virou sinônimo de trabalho nessa era pós-covid. Uma reunião termina, outra começa e muitas vezes não há chance para fazer uma pausa para clarear a cabeça.


Mas qual o impacto dessas reuniões virtuais ininterruptas no cérebro das pessoas?


Através de eletroencefalogramas, a Microsoft analisou um grupo de 14 profissionais ao longo de 2 dias de reuniões virtuais.


No primeiro dia, os profissionais realizaram 4 reuniões ininterruptas (sem break) de 30 minutos cada.


No segundo dia, os profissionais realizaram 4 reuniões de 30 minutos, mas com intervalos de 10 minutos entre cada reunião.


Confira abaixo algumas conclusões interessantes do estudo. Você também pode conferir mais detalhes sobre a pesquisa clicando aqui.


1) Reuniões ininterruptas geram stress.


Até aí nenhuma novidade. Afinal, todos nós sentimos isso em um dia em que ficamos pulando de reunião em reunião.


A novidade aqui são as imagens mostrando como isso afeta o nosso cérebro. Veja:


Reuniões consecutivas criaram um acúmulo de estresse no cérebro. Intervalos curtos entre as reuniões permitiram que o cérebro reiniciasse e nunca experimentasse o acúmulo de estresse.

Para garantir que os dados fossem comparáveis na experiência, todos os participantes que faziam pausas receberam a mesma tarefa: eles realizaram meditação entre as reuniões.




2) Reuniões com intervalos maximizam a performance das pessoas


Quando os participantes tiveram pausas entre as reuniões, os padrões de ondas cerebrais mostraram níveis positivos da chamada "assimetria alfa frontal". Esse é um mecanismo do cérebro relacionado a um maior envolvimento e engajamento.


Quanto mais positivo for esse nível, melhor será o envolvimento de uma pessoa na reunião.


Sem pausas, os níveis eram negativos, sugerindo que os participantes estavam menos engajados na reunião. Isso mostrou que quando o cérebro está passando por algum nível de estresse, é mais difícil manter o foco e o engajamento.




Ou seja, a pesquisa mostrou que as pausas são importantes, não só para nos deixar menos exaustos no final do dia, mas para melhorar nossa capacidade de concentração e envolvimento durante essas reuniões.

Mas a lição para nós, como profissionais e líderes, é realmente assegurar se uma reunião é, de fato, necessária.


Compartilho abaixo 5 ações que eu sempre realizou ao longo da minha carreira para maximizar a produtividade, aumentar o engajamento e reduzir os níveis de stress (meus e os das minhas equipes):


AÇÃO 1: ELIMINAR TODAS AS REUNIÕES DESNECESSÁRIAS. Elimine sobretudo aquelas que não requerem debates e tomadas de decisão. Além disso, elimine as reuniões de apresentação de Powerpoint que poderiam ser facilmente substituídas por um email ou uma mensagem de Whatsapp.


AÇÃO 2: CONVIDAR APENAS AS PESSOAS QUE REALMENTE PRECISAM ESTAR NA REUNIÃO.


AÇÃO 3: NÃO ACEITE TODOS OS CONVITES DE REUNIÕES QUE LHE ENVIAREM.

Em caso de dúvidas sobre a sua participação, converso com quem lhe convidou. Procure entender bem o seu papel e porquê sua presença será importante.


AÇÃO 4: AUTONOMIA PARA A TOMADA DE DECISÃO. Dar mais autonomia para a equipe tomar decisões que não dependam da aprovação do gestor. Muitas reuniões são agendadas desnecessariamente apenas para "alinhamento" ou "aprovação" com o gestor.


Como líder, analise os tipos de decisões que você precisa realmente estar envolvido. Delegue todo o resto e desenvolva a senioridade do seu time para que eles possam tomar as decisões que precisam em seu dia a dia.


É contra intuitivo, mas a sua missão como líder, ao longo do tempo, é tornar-se desnecessário para a sua equipe.


Falei sobre isso nessa edição do podcast da FUTURO S/A.

Vale o play: tem apenas 5 minutos de duração.



AÇÃO 4: REDUZIR A DURAÇÃO DA REUNIÃO AO MÍNIMO NECESSÁRIO.

Isso eu aprendi convivendo com CEOs. Era comum ter pouco tempo (5, 10 ou 15 minutos) para falar com os Presidentes ou VPs com quem trabalhei. Aprendi o poder da concisão e da objetividade. Analise bem os objetivos da sua reunião e reduza a sua duração ao minimo necessário.


Falei sobre isso nessa edição do podcast da FUTURO S/A.

Vale o play: tem apenas 5 minutos de duração.



AÇÃO 5: BLOQUEIE SUA AGENDA COM PEQUENOS INTERVALOS AO LONGO DO DIA. Conforme vimos na pesquisa da Microsoft, reserve pequenos intervalos entre uma reunião e outra. E ainda: faça bloqueios maiores em alguns dias da semana para que você possa ter tempo de fazer outras atividades.


Muitas pessoas acabam passando o dia em reuniões e acabam tendo que trabalhar além do horário para dar conta do trabalho que precisam realizar.


Também falei sobre isso em outro episódio do nosso podcast.

O episódio tem apenas 5 minutos de duração. Vale o play!


 

Se você curtiu esse post, você também vai curtir esses:


7 erros que CEOs cometem na construção de suas equipes.

Clique aqui para ler o post completo.


Esse é o seu novo currículo.

Clique aqui para ler o post completo.


Uma das coisas mais valiosas que aprendi antes de dizer "sim" para novas propostas de trabalho

Clique aqui para ler o post completo.

 



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!

bottom of page