O que a 1a pessoa do mundo a nadar de Cuba até a Flórida pode nos ensinar sobre o futuro do trabalho

Nos próximos anos, veremos a parcela da população com mais de 60 anos crescer de uma maneira como jamais vimos.


E é claro que, vivendo mais, a sua carreira também será mais longa. Mas, o fato é que muita gente ainda não está preparada para este cenário.


E você? Já sabe qual será o seu trabalho quando tiver 60 anos?



Em 2 de Setembro de 2013, a nadadora norte-americana de longas distâncias Diana Nyad conquistou uma façanha: ela foi a primeira pessoa no mundo a nadar de Cuba até a Flórida sem uma proteção contra o predador mais temido naquela região: os tubarões.


Foram surpreendentes 177 km de travessia! Para completar o trajeto, ela levou pouco mais de 54 horas. Além dos tubarões, o trajeto percorrido por Diana é conhecido pelo número gigantesco de águas-vivas que fazem verdadeiros estragos na pele de quem se arrisca a passar por ali sem proteção.


Porém, além de todos estes obstáculos impressionantes, há um detalhe adicional que torna a façanha de Diana ainda mais espetacular: ela conquistou este recorde com 64 anos de idade!


Olha ela aí na foto:



E o que é mais bacana: ao longo dos últimos 35 anos, ela tentou realizar esta travessia por 5 vezes. Na primeira tentativa, Diana tinha apenas 19 anos. E, com 64, em sua quinta e última tentativa, realizou o seu sonho. Incrível, não é mesmo?


É claro que o recorde descrito é um caso atípico e extremo, mas o fato de Diana ter conquistado este recorde aos 64 anos é, sem dúvida, emblemático. Há algumas décadas, quem iria imaginar que uma pessoa com esta idade conseguiria realizar um feito como esse?


Vivendo mais, a sua carreira será mais longa!


Nos próximos anos, veremos a parcela da população com mais de 65 anos cre