top of page
Buscar

Quais foram os resultados do Airbnb após 1 ano de 'Anywhere Office' para seus funcionários?



Há um ano, o Airbnb lançou uma política chamada de 'Live & Work Anywhere' que permitiu que a maioria dos seus 6.700 funcionários trabalhassem de qualquer lugar do mundo (por até 90 dias por ano), além de trabalhar em home office nos demais meses.


Mas quais foram os resultados que a empresa obteve até aqui?

Quais foram os aprendizados dessa experiência?


Em entrevista recente para uma revista de negócios dos EUA, Dave Stephenson, CFO e Head de Employee Experience da Airbnb revelou alguns detalhes.


Vale a pena conferir! :-)



1. A Airbnb passou a contratar e recrutar mais pessoas de qualquer parte do mundo.



2. O Airbnb conseguiu aumentar seu índice de aceites em suas propostas de trabalho. Tamém conseguiu diminuir os pedidos de demissão.


3. A Airbnb mudou a sua estrutura organizacional e ficou mais ágil.


Éramos organizados em divisões, trabalhando em silos. Havia divisões de luxo, de transportes, tudo com seu próprio General Manager. Após a pandemia, mudamos para uma estrutura mais funcional - e mais adaptada à política do 'Live and Work Anyhwhere' - (Dave Stephenson)

4. Mais de 350 atualizações no site nos últimos dois anos.


5. A empresa entrou, pela primeira vez, no seleto grupo das 500 maiores empresas dos EUA.


Outro feito recente é que a empresa, pela primeira vez, entrou no seleto grupo das 500 maiores empresas dos EUA (Fortune 500).


É importante lembrar que em Março/2020, no início da pandemia, a empresa viu suas receitas derreterem mais de 80%. Tiveram que reduzir o número de funcionários em 25% e a fazer mais com muito menos.


Veja os resultados de 2022:


  • US$ 8,4 bilhões em receita, 40% a mais que em 2021.

  • 394 milhões de reservas em 2022, bem acima dos 327 milhões em 2019 (pré-pandemia).

  • Free Cash Flow de US$3,4 bilhões, um resultado espetacular comparado ao resultado negativo de -US$777.9 milhões em 2020.


***


E você, o que acha?

Na sua opinião, o que explica o sucesso do 'Anywhere Office' no Airbnb?

 

Para saber mais


Segue abaixo um pequeno trecho adicional da entrevista realizada pela revista americana FastCompany:


Dave Stephenson, CFO e Head de Employee Experience no Airbnb.



Fast Company:

Por que o Airbnb adotou essa política do 'Anywhere Office'?


Dave Stephenson:

Quando desenhamos este programa, no auge do COVID-19, todos os funcionários queriam saber:


“Quando voltaremos ao escritório?”

“Quando devo voltar ao escritório?”


Muitas pessoas estavam apreciando a flexibilidade que estavam obtendo com suas famílias, passando um tempo longe e talvez trabalhando remotamente em todos os tipos de lugares diferentes.


Demoramos para definir a política para os funcionários porque queríamos ser muito deliberados em nossa resposta. Estávamos começando a ver que as empresas que eram rápidas em definir suas políticas estavam tendo que recuar...

Eles diziam: “Ok, todo mundo vai voltar ao escritório quatro dias por semana”; “Oh, bem, talvez agora sejam três dias por semana”; “Ah, vamos adiar por mais três meses.”


E então começamos a perceber que, se você fosse muito rápido e não gastasse tempo suficiente projetando a política, talvez tivesse que voltar atrás.


Os Fundadores do Airbnb, Brian Chesky e Joe Gebbia, são designers. Eles pensam de uma maneira diferente do que um engenheiro típico pensaria, e muitas empresas de tecnologia são fundadas por engenheiros. E assim recuamos.


Brian liderou essa tarefa comigo, alguns funcionários importantes e nossa equipe de experiência do funcionário.


Conversamos sobre o fato de que era importante contratarmos as melhores pessoas, e as melhores pessoas do mundo exigem flexibilidade. Estávamos vendo isso nas expectativas dos funcionários.

A outra coisa que estávamos começando a ver é que nem todas as melhores pessoas do mundo estão a menos de 80 quilômetros de São Francisco. Se você realmente restringir o conjunto de talentos disponíveis e fazer com que todos se mudem para San Francisco, você se limitará.


A maneira como tentamos trabalhar no Airbnb é um trabalho muito deliberado e orientado para o design. E então vou recuar e dizer que não somos 'remote-first'. . . . Nos tornamos 'flexibility-first'. E é intencional.



FastCompany:

Quais são as implicações fiscais de permitir que os funcionários trabalhem em tantos países diferentes?


Dave Stephenson:

Varia de acordo com o país onde eles acabam trabalhando. As pessoas precisam nos informar onde estão trabalhando e por quanto tempo. E então temos uma equipe de impostos que os ajuda a estabelecer pelo menos qual é a nossa responsabilidade tributária corporativa interna.


Estamos apoiando os serviços fiscais como um dos benefícios [da política] para que possam ajudar o funcionário a declarar os impostos apropriados. Porque é incrivelmente complicado.

Existem alguns estados especialmente - como se você trabalha em Nova York, no primeiro dia em que trabalha aqui, na verdade, tem algumas responsabilidades com o imposto de renda.


FastCompany: O que você acha do termo “paranoia da produtividade”? Como você aliviaria as preocupações de um gerente que deseja fazer o melhor e está preocupado que a única maneira de fazer isso seja observando as pessoas por cima dos ombros?


Dave Stephenson:

Isso é algo que precisamos ensinar nossos gerentes a fazer. Eles precisam estar próximos dos funcionários; eles precisam saber quais são as entregas; e eles precisam definir objetivos claros e medir seus funcionários em relação a esses objetivos.


Medir uma pessoa perguntando "Eles chegaramantes de mim?" e “Eles foram embora depois de mim?” é uma forma de gestão dos anos 80. Precisamos ensinar nossos líderes a liderar por meio da definição de objetivos e garantir que as pessoas os alcancem.

Não estou dizendo que é perfeito. Precisamos continuar trabalhando nisso. Acho que alguns dos outros desafios em que estou trabalhando incluem:


Como você treina pessoas?

Quando você os treina pessoalmente?

E quando você os treina remotamente?

Como você faz com que as pessoas no início de suas carreiras sejam mais orientadas?


Porque a mentoria é difícil de fazer via Zoom.

Então, quando você tem pessoas pessoalmente acompanhando um líder?


Portanto, acho que nossa política é, de certa forma, mais difícil. Mas acho que se você pensar bem sobre isso e dedicar tempo e energia para fazê-lo, pode funcionar muito bem.

Pode não funcionar para todas as empresas. Talvez se você não for funcional, talvez se não tiver um roadmap claro, pode ser que não funcione tão bem. Mas para nós, sim.

 


0 comentário

Comments


FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!

bottom of page