O que Leonardo Da Vinci pode nos ensinar sobre o Futuro do Trabalho

Li recentemente a fantástica biografia do Leonardo Da Vinci. Um livraço escrito brilhantemente pelo mesmo autor das Biografias de Steve Jobs e de Einstein.


Além de ser um mestre da Pintura (é o nome por trás da Monsa Lisa e da Última Ceia), Da Vinci trouxe contribuições espetaculares e visionárias para Escultura, Matemática, Ciências, Música, Matemática, Engenharia, Literatura, Anatomia e da Astronomia.


Mas, o mais importante ao conhecer mais da história e da genialidade de Da Vinci, foi tirar lições valiosas para os desafios que já estamos vivendo hoje - e que vão se intensificar para empresas e profissionais nos próximos anos.



1) Saber vender (muito bem) o seu peixe


Da Vinci nasceu em 1452, há mais de 500 anos. Viveu em Florença, berço do Renascimento. Ele viveu até 1519, uma época que não existia Luz Artificial, Automóveis, Industrias...


No mundo de Da Vinci não existiam empregos.

Mas, então, como as pessoas sobreviviam?


Na época de Da Vinci, as pessoas abriam um comércio, vendiam seus produtos, vendiam seus serviços.


Era isso o que Da Vinci fazia. A sua renda dependia da venda de seus talentos.


Só para ter uma ideia: aos 30 anos, ele enviou uma carta para Ludovico Sforza, o Duque de Milão, com um resumo do que ele era capaz de fazer. Pois é... até um gênio precisava vender seu peixe!


Se você quiser ler a tradução deste documento espetacular, clique aqui.


Mas, se você der uma olhada atenta neste "Currículo", você vai perceber que ele não é um documento que descreve os seus resultados do passado.


É um resumo totalmente personalizado

e centrado nas necessidades do seu cliente.


Ele simplesmente resumiu, nesse "currículo" tudo o que os seus talentos poderiam fazer pelo Duque. E deu certo: Da Vinci prestou serviços para o Duque por mais de 17 anos. Neste período, ele produziu, por exemplo, a icônica "A Última Ceia".


E o seu currículo?

Representa apenas suas experiências do passado?


Ou é um material personalizado e centrado nas necessidades

de cada cliente ou potencial empresa que vc deseja trabalhar?



2) A ampliação do conceito de Trabalho


Uma outra reflexão interessante que a história de Da VInci traz para os nossos desafios atuais é sobre como continuar trabalhando mesmo em um mundo com menos empregos formais.


Não veremos, no curto prazo, uma extinção dos empregos. Mas já vemos mudanças gigantes ocorrendo nas relações de trabalho - indo além do emprego tradicional.


Já é possível observar uma parcela de profissionais que já começa a questionar a relação tradicional de emprego. Muitos deles não veem a carreira como algo vertical (subindo na hierarquia corporativa). Acabam valorizando menos os títulos e cargos. E valorizam mais os desafios e a capacidade de aprender constantemente.


E caso isso não aconteça, buscar essas experiências e aprendizados em diferentes empresas. Falei um pouco sobre isso em alguns textos aqui no Blog sobre Gestão de Talentos na Era Digital. e sobre a Era das Organizações com Propósito.


Não é incomum hoje ouvirmos histórias de profissionais de diferentes níveis e idades explorando outras possibilidades de carreira. Eles vão criar uma startup. Eles viram freelancers. Eles viram Consultores. Eles abrem uma empresa. Eles mudam de carreira. Eles viram autônomos.


Profissionais que estão criando alternativas ao emprego tradicional. E que estão felizes assim - mesmo com todas as dificuldades de fazer isso no Brasil: Impostos, custos elevados, crise econômica, necessidade de vender seu peixe TODOS os dias... Essa é uma escolha que requer muita coragem, planejamento, foco e muito, muito, muito trabalho.


Ao mesmo tempo, há uma parcela bastante grande que prefere o emprego tradicional. Algo que fomos ensinados a buscar desde os primórdios em nossa educação. E que também tem seus desafios - em especial em momentos de crise econômica. Menos oportunidades de empregos, mais concorrência....


Ambas são escolhas legítimas e têm seus desafios. Escolher entre uma ou depende muito mais do perfil, das aspirações e do momento de vida de cada um.


Independente da sua opção, é preciso refletir sobre o cenário de hoje e nos próximos anos. E entender que além das mudanças no conceito do trabalho, todos nós seremos impactados, de alguma forma, por toda a revolução tecnológica desta nova Era Digital.


Mas, isso já é papo para um outro post!

FALE CONOSCO

Todos os direitos reservados © 2019-2020

FUTURO S/A

  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Spotify ícone social