Os seus ex-funcionários também podem valer ouro!



Já reparou que muitas empresas simplesmente cortam relações com seus funcionários quando eles decidem pedir demissão e deixar a organização?


Muitas empresas ainda lidam com funcionários que pedem demissão como se fosse um divórcio litigioso. O funcionário pede demissão e seus líderes não querem nem ouvir o nome da pessoa.


Mas em uma era com escassez de talentos, essa pode se tornar uma estratégia equivocada.


Na verdade, as pessoas que deixam a sua empresa valem ouro.


Elas podem continuar gerando valor e impacto, mesmo fora da sua empresa. Veja:


1. Essas pessoas são verdadeiros agentes da sua marca empregadora.

As experiências que elas tiveram em sua empresa servirão de exemplos que ela irá contar para outros colegas em outras empresas. Se essas experiências forem positivas, elas irão potenciar a sua marca no mercado.


Essas pessoas podem se tornar promotoras ou detratoras da sua marca como empregadora.

2. Essas pessoas podem indicar outros talentos para a sua empresa.

Elas já conhecem a sua cultura e vão indicar profissionais com mais fit com o modelo de gestão e a cultura da sua empresa.

3. Essas pessoas podem voltar a trabalhar na sua empresa.

Manter relação com esses profissionais pode possibilitar o seu retorno após ricas e valiosas experiências em outras organizações.


4. Conhecimento e Melhores Práticas

Essa rede permite troca de conhecimento e melhores práticas que beneficiam tanto o ex-colaborador quanto a empresa.


5. Indicação de novos clientes

Os seus ex-funcionários podem se tornar clientes ou recomendar novos clientes para a sua empresa.


As empresas precisarão, nos próximos anos, ampliar a sua visão sobre Gestão de Talentos. Ao pensar em talentos, as empresas precisarão ir além de pensar apenas em quemestá na folha de pagamento do mês. As empresas precisarão se tornar hub de talentos.


É claro que pode haver algumas limitações na gestão dessa rede. Em especial, nos casos em que alguns colaboradores deixam a sua empresa para trabalhar, por exemplo, em competidores estratégicos.


Mas em um mundo onde as pessoas terão experiências em cada vez mais empresas, muitas organizações ganhariam muito se incorporassem em seu modeo de gestão de talentos uma prática que as maiores universidades do mundo fazem com seus ex-alunos.


Essas universidades criam relações com seus ex-alunos - os chamados 'alumni'.


Os ex-alunos de Stanford estão em mais de 158 países. Alguns são fundadores de algumas das maiores empresas do mundo (Google, Netflix, Tesla, LinkedIn...).


Os ex-alunos de Harvard já criaram mais de 20 milhões de empregos. Participam de mais de 100.000 Conselhos de Empresas.



A "PayPal Mafia"


LinkedIn. Tesla. YouTube. Yammer. SpaceX. Palantir. Yelp. Sabe o que essas empresas têm em comum? Foram todas fundadas por ex-funcionários do PayPal.


A revista Fortune batizou esse grupo de "The PayPal Mafia" - um grupo composto por fundadores e ex-funcionários do PayPal, que criaram ou investiram em negócios incríveis.


Olha a quantidade de conexões e relações que uma empresa pode proporcionar... Entre esses ex-funcionários há nomes muito conhecidos como:


  • Elon Musk (Tesla, Twitter, SpaceX...)

  • Reid Hoffman (fundador do LinkedIn).

  • Jawed Karim (fundador do YouTube).


Os diversos integrantes da “PayPal Mafia” ainda participaram da fundação ou foram os primeiros investidores de diversas empresas como Facebook, Uber, Square, Airbnb, Pinterest, entre outras. Veja abaixo:




Ver pessoas trabalhando em uma mesma empresa por toda a vida hoje é raridade.


Mas criar relações por toda a vida com seus ex-funcionários pode se tornar uma oportunidade fantástica e um diferencial para a gestão de talentos nas empresas.


  • Você sabe o que fazem os seus ex-funcionários hoje?

  • Qual a experiência dessas pessoas com a sua empresa?

  • Qual a marca da sua empresa para esse grupo?

  • Qual o valor que você pode gerar para essas pessoas?

  • Como elas podem enxergar valor em manter relação com a sua empresa?

  • Quais as oportunidades sua empresa pode estar perdendo?


Saber desenvolver relações será crítico para organizações que querem vencer na era digital, inovar e gerar valor nos próximos anos.


Há uma série de estratégias para uma empresa se tornar um "hub de talentos" e criar relações que ultrapassem os muros da organização.


Se você quiser saber mais sobre esse tema, fale com a gente.


Um abraço e até a próxima!


André Souza

Fundador da FUTURO S/A

 

Se você curtiu esse post, você também vai curtir esses:


Sua empresa não tem plano de carreira? Que bom!

Clique aqui para acessar o conteúdo completo.


Porque os seus talentos vão embora.

Clique aqui para acessar o conteúdo completo.


A cultura e a estratégia, na verdade, tomam juntas o café da manhã.

Clique aqui para acessar o conteúdo completo.

 

Clique aqui para conhecer nossos livros

 

0 comentário

FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!