top of page
Buscar

O futuro do trabalho (e dos escritórios) na era da Realidade Virtual.



A forma como trabalhamos se transformou desde o início da pandemia.

Para algumas organizações era impensável o trabalho em home office.

Mas todos tiveram que se adaptar a esse novo formato.


E parece que, em breve, teremos um novo capítulo nessa transformação.


Desde dezembro, passamos a trabalhar com a Inteligência Artificial.

Já vemos ganhos gigantescos de produtividade para as pessoas e para as empresas.


E esta semana demos mais um passo para uma nova era.

A Apple anunciou o lançamento do Vision Pro, um dispositivo que combina Realidade Virtual e Realidade Aumentada, com potencial para transformar diferentes áreas das nossas vidas.


Inclusive o nosso trabalho e a nossa relação com o local de trabalho...


Ao longo da história associamos a palavra trabalho a um local específico: o escritório (ou a fábrica).

Para trabalhar, era preciso se deslocar até esse local.


Equipamentos, computadores, copiadoras, máquinas.

Era no escritório (ou na fábrica) onde os recursos para o trabalho estavam.

Era ali onde estavam os gestores, que associavam produtividade ao tempo que se passava no escritório.


Foi assim durante décadas.

Até que surgiram os computadores.

A Internet. E depois os Smartphones.


Com o avanço dos Computadores Pessoais, da Internet e dos Smartphones, o trabalho começou a ultrapassar as paredes dos escritórios. Passamos a enviar emails, apresentações e planilhas de qualquer lugar.

Porém, o modelo mental da gestão ainda estava preso ao escritório.

Mesmo que as pessoas pudessem trabalhar de qualquer lugar, era preciso estar lá, presente, todos os dias, de 9h às 18h (ou mais).


Até que veio a pandemia.

E de uma hora para outra não foi mais possível ir para o escritório.


O que era inimaginável se transformou em realidade.

Em tempo recorde, todas as pessoas passaram a trabalhar a distância.

Em suas casas, em outras cidades e até em outros países.


Criou-se, mesmo de forma forçada, a cultura do trabalho remoto, feito à distância.



Com o fim da fase mais crítica da pandemia, as pessoas foram aos poucos voltando aos escritórios.


E boa parte das grandes empresas optaram por um formato de trabalho híbrido, combinando os benefícios da presença física no escritório tradicional e as vantagens do trabalho em home office.


O Vision Pro poderá proporcionar o verdadeiro 'Anywhere Office'?


Mas com o lançamento do Vision Pro, o novo produto de Realidade Virtual da Apple, abre-se um potencial novo caminho.

Algo que pode ser tão disruptivo como foi a Internet, o iPhone e a pandemia.


A Realidade Virtual tem potencial de ir além do entretenimento.

A Realidade Virtual poderá, em pouco tempo, transformar o escritório tradicional em um escritório virtual.


Se o trabalho hoje já é um espaço virtual, que pode ser feito à distância, a realidade virtual pode potencializar esse efeito pois podemos combinar os dois mundos em um mesmo espaço.

Virtualmente estaremos realmente no escritório.

Mas fisicamente poderemos estar em qualquer lugar.


Já fazemos isso hoje, mas não da forma imersiva que a Realidade Virtual poderá proporcionar...


E isso porque estamos vendo apenas o início dessa tecnologia florescendo.

É apenas a ponta do iceberg.


Com o avanço da Realidade Virtual, o trabalho continuará sendo um destino, um lugar para onde vamos. A diferença é que será um lugar que poderemos acessar de qualquer lugar. Ou seja: há o potencial da tecnologia produzir o ambiente ideal para que surja realmente o "Anywhere Office".


O grande trunfo do Vision Pro é combinar Realidade Virtual + Realidade Aumentada


Você sabe a diferença entre "Realidade Virtual" e "Realidade Aumentada"?


A realidade “virtual” é uma experiência imersiva completamente desconectada da realidade atual.


Já a realidade “aumentada” utiliza a realidade na qual já estamos presente para adicionar elementos nesse ambiente.


O grande do trunfo do Vision Pro é combinar um aparelho de realidade virtual que proporciona uma experiência de realidade aumentada.

Se o produto proporcionar ganhos de produtividade e ganhar tração nas empresas, é uma tecnologia que tem um grande potencial de revolucionar o mundo do trabalho.


Veja o trailer abaixo para entender melhor.

Duração do vídeo: 1 minuto.



Mas e o custo?


Um dos desafios da Apple nessa jornada de adoção da nova tecnologia é, sem dúvida, o preço de US$ 3.500 (quase R$20 mil).


Mas quando a gente analisa o histórico de lançamentos bem-sucedidos da Apple, dá para perceber que aconteceram movimentos similares tanto para o iMac quando para o iPhone.


Eu trabalhava na Nokia quando a Apple lançou o iPhone em 2007.


Lá se vão mais de 15 anos...

Na época, as pessoas falavam que "ninguém" iria pagar US$ 600 por um "telefone".


Olha o então CEO da Microsoft, Steve Ballmer, debochando do lançamento do iPhone:



O que as pessoas não perceberam na época é que não se tratava de um "telefone", mas de uma categoria totalmente nova de produto.


É difícil prever o que vai acontecer daqui para a frente, mas o lançamento do Vision Pro TAMBÉM inaugura uma nova categoria de produtos.

Se será bem-sucedido, só o tempo dirá.

Muita gente está dizendo que não vai dar certo e que o Vision Pro vai flopar.


Tenho ainda minhas dúvidas.

Tudo depende da velocidade de adoção.


Só para termos uma ideia, no 1o ano de lançamento do iPhone (2007) a Apple vendeu 1,4 milhão de unidades.

Hoje são vendidos 1,4 milhão de iPhones a cada 2 dias!


Só em 2022 foram vendidos mais de 225 milhões de iPhones no mundo.


Número de iPhones vendidos de 2007 a 2018 (em milhões de unidades).



Uma das barreiras para a adoção da Realidade Virtual era o fator cultural dos líderes acharem que as pessoas não seriam produtivas trabalhando à distância.

A pandemia quebrou essa barreira.


Outra era a tecnologia e o hardware.

Com o Vision Pro, a Apple parece estar quebrando essa barreira.


Mesmo com o custo inicial elevado, se as empresas entenderem que a tecnologia poderá gerar ganhos de produtividade e colaboração, a Realidade Virtual pode ganhar tração e se desenvolver rapidamente. E, com o ganho de escala, os preços se tornarão mais acessíveis.

E se isso acontecer, estaremos diante de uma nova revolução na forma como trabalhamos.


O avanço da Realidade Virtual não significa o fim dos escritórios.


Mesmo que o Vision Pro proporcione uma realidade imersiva, ainda é importantíssimo termos momentos reais de conexão humana (pelo menos para as gerações que não nasceram com essa tecnologia). Isso fica nítido quando estamos com nossos colegas de trabalho ou mesmo em eventos/conferências que participamos.


O que teremos com esse avanço da Realidade Virtual é ter um formato adicional de trabalho.


Assim como temos o Escritório Tradicional e o Home Office, o Escritório Virtual terá a sua aplicação para necessidades específicas. Cada formato servindo ao seu propósito.

O importante é que, no final das contas, as novas ferramentas e tecnologias que vão surgir se tornem alavancas para que tenhamos mais produtividade e felicidade no nosso trabalho.


E você? O que acha?


O Vision Pro vai dar certo assim como aconteceu com o iPhone?

Ou não terá o mesmo sucesso?


Vote abaixo na nossa enquete:


O Vision Pro terá sucesso?

  • Sim, terá muito sucesso.

  • Não, não terá sucesso.

 

Receba todos os novos posts em seu email!

Clique aqui e não perca mais nenhum post.




0 comentário

Comentarios


FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!

bottom of page