top of page
Buscar

"Não f*** a cultura!"

Há mais de 10 anos, Brian Chesky (fundador do Airbnb) perguntou para Peter Thiel qual seria a sua principal recomendação para o Airbnb ter sucesso nos próximos anos.


Peter Thiel foi um dos fundadores do PayPal e um dos primeiros investidores do Facebook.

E também foi um dos primeiros investidores do Airbnb.

Thiel, que tinha acabado de investir US$ 150 milhões no Airbnb, respondeu na hora:


"Não f*** a cultura! Uma das razões de eu ter investido tantos milhões no Airbnb foi por conta da Cultura... O problema é que conforme vocês forem crescendo, as chances de vocês f****** essa cultura é quase de 100%....

Então, a minha principal recomendação para vocês é simples:

Não f*** a cultura!".



Brian Chesky captou a mensagem.

E CULTURA tornou-se um dos seus grandes focos como CEO do Airbnb.

Alguns meses após a essa conversa com Peter Thiel, ele decidiu reunir todo o time da Airbnb na época para uma reunião dedicada à VALORES e CULTURA.

Brian Chesky decidiu, então, escrever uma carta para todos ANTES da reunião.


Vale MUITO A PENA ler a carta completa.

É uma AULA sobre Cultura. Veja:


Sede do Airbnb em 2012/2013.

 

Segunda, 21 de Outubro de 2013.


Ei Time,


Nossa próxima reunião de equipe é dedicada aos nossos Core Values, que são essenciais para construir nossa cultura. Ocorreu-me que, antes desta reunião, deveria escrever uma breve carta explicando por que a cultura é tão importante para Joe, Nate e para mim.


Depois que encerramos nossa Série C com Peter Thiel em 2012, o convidamos para nosso escritório. Isso foi no final do ano passado e estávamos na sala 'Berlim' mostrando a ele várias métricas.


No meio da conversa, perguntei qual era o conselho mais importante que ele tinha para nós. Ele respondeu: “Não f*** a cultura”.


Não era isso que esperávamos de alguém que acabou de nos dar US$ 150 milhões. Eu pedi a ele para elaborar sobre isso. Ele disse que uma das razões pelas quais investiu em nós foi nossa cultura. Mas ele tinha uma visão um tanto cínica de que era algo praticamente inevitável, uma vez que uma empresa chega a um certo tamanho, “f*** com tudo”. Hmm .. Que deprimente eu pensei.


Estávamos destinados a eventualmente “f*** com nossa cultura?”


Conversamos um pouco mais sobre isso e ficou claro que era possível defender e construir a nossa cultura. Mas tinha que ser uma das coisas em que estávamos mais focados.


Eu pensei comigo mesmo, quantos CEOs de empresas estão focados na cultura acima de tudo? É a métrica que eles medem de forma mais próxima? É nisso que eles gastam a maior parte de suas horas a cada semana?


A cultura é simplesmente uma maneira compartilhada de fazer algo com paixão.


Nossa cultura é a base de nossa empresa. Podemos não ser lembrados por muito tempo depois que partirmos, e se o Airbnb estiver por aí daqui a 100 anos, certamente não seremos um site de reservas de casas. Estaremos muito além disso em nossa evolução (sem mencionar que as crianças daqui a 100 anos estarão perguntando a seus avós o que eram sites).


O que durará 100 anos, como aconteceu com a maioria das empresas de 100 anos, é a cultura. A cultura é o que cria a base para todas as inovações futuras. Se você quebra a cultura, quebra a máquina que cria seus produtos.


Então, como construímos cultura?

Mantendo nossos valores fundamentais em tudo o que fazemos. Cultura é mil coisas, mil vezes. É viver os valores fundamentais quando você contrata; quando você escreve um e-mail; quando você está trabalhando em um projeto; quando você está andando no corredor.


Temos o poder, vivendo os valores, de construir a cultura. Também temos o poder, ao quebrar os valores, de f*** a cultura. Cada um de nós tem essa oportunidade, esse fardo.


Por que a cultura é tão importante para uma empresa?

Aqui está uma maneira simples de explicar. Quanto mais forte a cultura, menos processos corporativos a empresa precisa. Quando a cultura é forte, você pode confiar que todos farão a coisa certa. As pessoas podem ser independentes e autônomas. Eles podem ser empreendedores. E se tivermos uma empresa com espírito empreendedor, seremos capazes de dar o nosso próximo salto.


Já reparou como famílias ou tribos não exigem muito processo? Isso ocorre porque há uma confiança e uma cultura tão fortes que superam qualquer processo. Em organizações (ou mesmo em uma sociedade) onde a cultura é fraca, você precisa de uma abundância de regras e processos pesados ​​e precisos.


Há dias em que é fácil sentir a pressão de nossas próprias expectativas de crescimento. Outros dias em que precisamos enviar o produto. Outros ainda onde estamos lidando com a última questão de relações governamentais. É fácil ser consumido por eles. E todos eles são muito importantes. Mas em comparação com a cultura, eles são relativamente de curto prazo.


Esses problemas vêm e vão. Mas a cultura é para sempre.


Brian

 


Sobre o autor


André Souza é fundador da FUTURO S/A, empresa que ajuda organizações a realizarem transformações em suas estratégias e ações de RH.


Nos últimos 20 anos, André atuou como Executivo de RH liderando equipes e projetos na América Latina, EUA e Europa em grandes organizações como Bayer, Monsanto, Coca-Cola Company, Newell Brands & Nokia.


André é formado em Administração pela UERJ e Mestre Acadêmico em Administração de Empresas pela PUC-Rio. Além disso, possui Certificação Internacional em “Futures Thinking & Foresight” pelo Institute for the Future em Palo Alto, na Califórnia (EUA).


André é autor de 4 livros:



Conheça nossos livros:




1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Estava pensando em escrever algo sobre esse tema para enviar internamente e me deparei com esse post fantástico, não tive dúvidas enviei o link para todos. Não é nada fácil construir cultura e marca no Brasil. Mas, vamos seguir acreditando e focando nisso.

Like

FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!

bottom of page