top of page
Buscar

Para onde as suas escolhas estão levando a sua equipe?



Se a sua área fosse uma organização que prestasse serviços para a sua empresa, ela seria a melhor opção do mercado?


Seria a que oferece o melhor serviço?

Seria a que gera mais valor, retorno e impacto?


***


Se você não tem uma resposta imediata para essas perguntas, essa pode ser uma grande oportunidade para a sua área.


Pode ser o grande START para identificar, na sua própria empresa, o quanto a sua área está gerando valor e impacto com a sua atuação.


Pode ser o grande START para definir...


✅ as AÇÕES que a sua área precisa REALMENTE fazer nos próximos meses.


✅ o PORQUÊ dessas ações.


✅ COMO as pessoas precisam realizar essas ações.


✅ QUEM fará essas ações acontecerem.


✅ como você vai AVALIAR os resultados e o impacto dessas ações.


***


Sabe aquela velha história do "se você não sabe para onde está indo, qualquer caminho serve"?


Será que qualquer caminho serve mesmo?


Pode ser que alguns caminhos levem você e a sua equipe a:


❌ trabalharem MUITO, mas sem entregar o VALOR e IMPACTO que a sua empresa precisa...


❌ não utilizarem de forma plena os talentos da sua equipe.


***


Como diz o Roger Martin, autor do excelente livro “Jogar para vencer”:


Estratégia é escolha. Estratégia não é um longo documento de planejamento. É um conjunto de escolhas interrelacionadas e poderosas que posiciona a organização para vencer.” (Roger Martin)

***


Quais as escolhas que você e seu time estão fazendo hoje?


Como essas escolhas vão ajudar a sua empresa a vencer nos próximos meses?


Para qual direção essas escolhas estão levando a sua equipe?

 

Definir uma direção demanda uma conexão entre o que a sua área faz e a estratégia do negócio.


Ainda quando eu era Executivo de RH, algumas pessoas me perguntavam:


"André, como você consegue conectar tão bem as ações da sua área ao negócio?"


O ponto é que eu nunca tinha parado para pensar se eu estava atuando de forma estratégica ou não...


Para falar a verdade, eu nem percebia que eu estava fazendo algo diferente...


Mas, depois de tanto tempo, eu comecei a estudar mais profundamente o assunto.


E fui aperfeiçoando e aplicando um modelo que ia gerando cada vez mais impacto nas empresas em que atuei.


Esse modelo hoje é parte das metodologias que utilizamos para ajudar nossos clientes em seus desafios estratégicos.


Os 4 Pilares da Geração de Valor



PILAR 1: VISÃO ESTRATÉGICA DO NEGÓCIO.


Você e sua equipe jamais vão conseguir iniciar essa jornada sem compreender os desafios do negócio no presente e no futuro. Esse é o grande início de toda a jornada.


Sem entender bem o que está na cabeça dos executivos da sua empresa, você e a sua equipe jamais saberão:


a) o que vocês devem priorizar.

b) se o que vocês estão fazendo hoje gera algum valor para a sua empresa.


PILAR 2: CULTURA


Imagine que eu fizesse uma pesquisa nas diferentes áreas da sua empresa e perguntasse 3 a 5 palavras que resumissem a forma como a sua equipe atua.


Quais palavras você acha que surgiriam?


Essas palavras traduzem a reputação da forma de atuar da sua área. E a forma de atuar da sua área se desenvolve a partir dos elementos que você, como líder, pratica, valoriza e reconhece.


O primeiro passo aqui é ter clareza dessa cultura atual.

E a partir daí definir se é essa a cultura que vai fazer a sua área gerar valor e impacto.


Como o seu time precisa atuar daqui pra frente?

O que será valorizado e reconhecido?

O que não será tolerado?



PILAR 3: GESTÃO INTEGRADA DE TALENTOS


Lembre-se sempre que são as pessoas que geram valor.

São as pessoas que tiram a sua estratégia do papel.


Então essas são algumas das perguntas que você deveria se fazer:


Eu estou potencializando os talentos do seu time?

Eu estou contratando pessoas de forma a potencializar a atuação da área?

Eu estou reconhecendo quem realmente está gerando impacto?


Nessa etapa definimos alguns mecanismos que vão elevar o impacto do seu time.


É sobre definir uma marca de atuação da sua área.

Uma marca que será sustentada por um conjunto de iniciativas de gestão de pessoas.


PILAR 4: ANALYTICS E PERFORMANCE


O que é sucesso para você e para a sua área?

Será que isso está claro para todos no seu time?


Como você vai medir esse sucesso?


Se isso não estiver absolutamente claro para a sua equipe, a tendência é que cada um valorize o que eles ACHAM que é importante.


O problema é que não necessariamente essas serão as coisas realmente mais importantes que eles deveriam estar fazendo.

 

Se você tem esses 4 elementos definidos de forma clara, você pode iniciar a construção de uma Estratégia para a sua área.


Uma Estratégia que permita que a sua área gere realmente valor e impacto.


Você pode utilizar diferentes modelos como o Business Model Canvas, SWOT, Play to Win, entre outros...


O importante é que, no final das contas, as pessoas tenham a clareza de alguns elementos:



Tudo isso vai evitar que a sua equipe desperdice tempo e energia em atividades que não geram valor para o negócio.


Sua organização se torna mais confiante. Seu time se torna confiante porque sabe:


✅ as AÇÕES que a sua área precisa REALMENTE fazer nos próximos meses.


✅ o PORQUÊ dessas ações.


✅ COMO as pessoas precisam realizar essas ações.


✅ QUEM fará essas ações acontecerem.


✅ como você vai AVALIAR os resultados e o impacto dessas ações.



E ao passarem por essa jornada, você e sua equipe farão menos coisas.

Porém coisas mais relevantes, de maior valor e impacto.


Peter Drucker já dizia: "Se você tem mas de 5 prioridades, então você não tem nenhuma".


É muito mais efetivo fazer muito bem 5 coisas que geram alto impacto do que fazer 50 coisas que não geram nenhum valor para a sua empresa.


A Apple, por exemplo tem menos produtos em seu portfólio do que a Samsung, por exemplo.


Mas a Apple faz seu trabalho tão bem fazendo menos coisas que, apesar de ter apenas 15% das vendas de smartphones, a Apple tem 80% do lucro de todo o mercado.


A Apple poderia fazer mais produtos?

Poderia ter um portfólio mais amplo?


Sim, poderia.

Tanto que a Apple já fez isso.

Mas ela aprendeu a lição porque foi o período que a empresa quase foi à falência...



Voltando à frase do Roger Martin...


“Estratégia é escolha. Estratégia não é um longo documento de planejamento. É um conjunto de escolhas interrelacionadas e poderosas que posiciona a organização para vencer.” (Roger Martin)

Quais as escolhas que você e seu time estão fazendo hoje?


Como essas escolhas vão ajudar a sua empresa a vencer nos próximos meses?


Para qual direção essas escolhas estão levando a sua equipe?


Se você quiser saber como fazer essa transformação na sua área, entre em contato com a gente.


 

Sobre o autor


André Souza é fundador da FUTURO S/A, empresa que ajuda organizações a realizarem transformações em suas estratégias e ações de RH.


Nos últimos 20 anos, André atuou como Executivo de RH liderando equipes e projetos na América Latina, EUA e Europa em grandes organizações como Bayer, Monsanto, Coca-Cola Company, Newell Brands & Nokia.


André é formado em Administração pela UERJ e Mestre Acadêmico em Administração de Empresas pela PUC-Rio. Além disso, possui Certificação Internacional em “Futures Thinking & Foresight” pelo Institute for the Future em Palo Alto, na Califórnia (EUA).


André é autor de 3 livros:




0 comentário

Comments


FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!

bottom of page