“Qual a sua expectativa em relação o RH?”



"Qual a sua expectativa em relação ao RH?"


Se você atua em RH, é provável que você já tenha ouvido essa pergunta sendo feita em reuniões do RH com líderes de outras áreas na sua empresa.


É uma pergunta que traz um interesse genuíno para o RH saber como pode ajudar aquele líder.


Mas será que a pergunta realmente contribui para trazer as respostas que você realmente precisa?


Será que as respostas do seu cliente vão contribuir para você conseguir gerar os impacto e resultados que a sua posição como RH demanda?


Parece contraintuitivo, mas perguntar qual é a expectativa do seu cliente é uma das formas menos efetivas de saber do que ele realmente precisa.

A verdade é que a pergunta sobre as expectativas é muito difícil de ser respondida pelos líderes.


E a explicação é simples: eles não sabem tudo o que o RH faz.


Eles não têm pleno conhecimento de tudo que o RH pode fazer por eles.



Dificilmente os líderes de outras áreas terão uma visão completa sobre como o RH (e você, em especial) pode contribuir para o negócio.


É natural que isso aconteça pois é reflexo da experiência que esses líderes tiveram com RHs ao longo de sua trajetória. Muitos se habituaram a ter um RH mais operacional ou que simplesmente anotavam seus pedidos.


Já sabemos que a atuação do RH já está mudando em diversas empresas. É um movimento que vem acontecendo, como já vimos em posts como esse. Mas muitos líderes ainda têm uma visão limitada sobre o que os profissionais e líderes de RH podem fazer para gerar impacto em uma área e uma empresa.


Outro elemento importante que impacta o resultado dessa pergunta é que o cliente não tem tempo para fazer um diagnóstico claro e amplo dos seus desafios nos próximos anos.


Eles acabam ficando tão imerso nas reuniões e ações do dia a dia de suas áreas que dificilmente eles conseguirão contribuir de forma tão direta para essa pergunta.


No final das contas, o resultado dessa conversa despretensiosa sobre as expectativas acaba, na grande maioria dos casos, jogando contra o RH...


No final da reunião, o RH acaba ficando com uma lista de pedidos de ações para executar.


Parte desses pedidos e ações podem ser aproveitados, é claro.


Mas, na minha experiência como Líder de RH (e hoje ajudando dezenas de empresas em seus processos de transformação na Futuro S/A), a maior parte dessas demandas acabam sendo ações mais operacionais e que não impulsionam as transformações e resultados que aquela área realmente precisa.



Então, quais são as alternativas?


Em vez de perguntar “qual é a sua expectativa em relação ao RH”, vá além.

Busque perguntas que vão gerar muito mais informação sobre os desafios do cliente.


O foco da conversa não deve ser sobre o RH. O foco da conversa deve ser na área e no líder com quem você está conversando.

Por exemplo:


1. Procure entender o que seu cliente/área deseja atingir nos próximos anos.


2. Procure entender qual é a sua estratégia para chegar lá.


3. Procure entender quais são os seus desafios para atingir esse objetivo.


4. Procure entender no que sua área precisa ser muito boa em fazer para ter sucesso.


5. Procure entender se os integrantes daquela área estáo preparados e têm as competências necessárias para tornar isso possível.


6. Identifique como ele vai medir a evolução de suas ações e avaliar eventuais mudanças de rota.


O seu cliente provavelmente não terá de imediato a resposta para todas essas perguntas. Mas, por incrível que pareça, esse exercício por si só já gera um valor imenso para ele.

Mesmo sem ter criado nenhuma solução imediata para esses problemas, você já contribuiu de imediato para necessidades que poderiam passar despercebidas por ele:


- desenvolver uma direção clara.

- ter objetivos concretos.

- criar uma estratégia para atingir esses objetivos.

- analisar se sua equipe está preparada para essa jornada.


E, de bônus, você ainda ajudou esse líder a reservar um tempo de sua agenda para pensar estrategicamente. É muito provável que, em sua carreira, poucas pessoas tenham feito esse tipo de perguntas para ele.



Benefícios para você como profissional de RH


Veja o quanto apenas uma pequena mudança de abordagem pode transformar por completo o valor que você gera como profissional e como RH em sua empresa.


Apenas mudando um pouco a forma de fazer as perguntas, você, como RH, terá dados e informações suficientes para criar um plano para ajudar esse líder a conquistar esses objetivos.


Você terá informações valiosas para as áreas que criam os produtos de RH para redesenhar processos, definir novas práticas e criar novas soluções.


Além disso, essas perguntas vão gerar em você, como profissional de RH, uma necessidade de também buscar seu autodesenvolvimento.


Afinal, para ajudar o seu cliente a desenvolver essas respostas, você também vai precisar compreender mais sobre os desafios do negócio. E isso é ótimo para qualquer profissional!


No final das contas, tudo isso cria uma marca extremamente positiva em torno do seu trabalho, do seu impacto como profissional e, consequentemente, da área de RH.


Há anos que se fala sobre RH estratégico, mas essa mudança de percepção das áreas só acontece quando adotamos pequenos hábitos como esse. É isso que muda a forma de atuar do RH.


***


Lembre-se sempre: sua missão como RH não é anotar pedidos das áreas.


Sua missão como RH é ajudar áreas, líderes e equipes a terem sucesso em suas estratégias para que a sua empresa vença em seu mercado.


Como diz Dave Ulrich:


Ser um Business Partner não é fazer RH para o RH. É fazer RH que contribui para o negócio vencer em seu mercado. Se isso não está acontecendo, então o RH não está gerando valor.
 

Se você curtiu esse post, você também vai curtir esses:


10 perguntas para ajudar o RH em sua jornada de transformação

Clique aqui para acessar o post completo.


"Escolhi atuar em RH porque eu gosto de gente"

Clique aqui para acessar o post completo.


Os principais pontos cegos da área de RH

Clique aqui para acessar o post completo.


Acabou a era do RH como área de suporte.

Clique aqui para acessar o post completo.






0 comentário

FALE CONOSCO

Obrigado pelo envio!