5 perguntas sobre o Futuro para Renato Volpe, VP de RH da Qurate Retail nos EUA



Dando sequência a essa 4a temporada incrível do nosso "5 perguntas sobre o futuro" tenho a oportunidade de compartilhar com vocês o papo que eu tive com o Renato Volpe, VP de RH da Qurate nos EUA.

Eu e Renato tivemos a oportunidade de atuar juntos na Newell Brands liderando na América Latina diversas estratégias e ações em Gestão de Talentos e Remuneração.


Há mais de 5 anos o Renato tem desenvolvido uma bela carreira nos EUA, onde foi Diretor Global de Remuneração na própria Newell Brands. Depois atuou como VP de Remuneração e Operações de RH na Keystone Foods.


E desde 2018 o Renato atua como VP de Total Rewards na Qurate Retail Group , um grupo de empresas (QVC®, HSN®, Zulily®, Ballard Designs®, Frontgate®, Garnet Hill® e Grandin Road®). Para quem não conhece a empresa, seguem alguns números do grupo:


- mais de 25.000 funcionários

- mais de 22 milhões de clientes.

- Aproximadamente 10 milhões de fãs no Facebook

- US$ 13,5 bilhões de receita, com o comércio eletrônico representando US$ 8 bilhões ou 60% da receita total.


Nesse papo, o Renato fala sobre suas visões sobre:


  • O futuro da área de remuneração e benefícios.

  • As diferenças de abordagem nos EUA e no Brasil sobre o tema de remuneração.

  • Sua visão sobre o futuro do RH.

  • O que os profissionais e líderes de RH precisam começar a fazer hoje para tornar esse futuro uma realidade.

  • Sua visão sobre o futuro das organizações.

Vamos lá?


1) Você tem uma longa carreira como Executivo em Remuneração. Qual é o cenário da área nas empresas hoje e o que você vê que vai mudar daqui para frente?

Atualmente, vejo uma oportunidade para as empresas continuarem a se adaptar às necessidades das novas gerações de talentos e continuarem conectando sua estratégia de remuneração a uma filosofia mais abrangente, conectada ao Propósito e aos Princípios da Empresa.


A trajetória profissional das pessoas mudou muito, com movimentos internos cada vez mais frequentes, e a remuneração tem que se ajustar para acompanhar a evolução dessas mudanças.


No entanto, ainda existem alguns fatores estratégicos importantes que podem agregar valor, engajamento e melhor desempenho individual, da equipe e da empresa, quando levados em consideração nos programas de remuneração. Pessoalmente, vejo personalização, tecnologia e remuneração flexível/variável como alguns dos fatores-chave.